Sibutramina: remédio para emagrecer

A sibutramina é um remédio usado como inibidor de apetite, doença considerada como uma anorexia nervosa psicotrópica.

sibutramina

O medicamento sibutramina deve ser usado simultaneamente com exercícios e alimentação adequada, e somente quando dietas e atividades físicas não produzirem os resultados desejados.

O que é?

Originalmente, a sibutramina foi desenvolvida como uma substância antidepressiva, por bloquear a receptação de serotonina e noradrenalina, que são reguladores do humor.

Porém, ao longo do tempo, médicos e cientistas observaram que os efeitos de seus componentes eram mais efetivos no corte do apetite do usuário, ao proporcionar rápida saciedade. Uma vez satisfeito, o utilizador da sibutramina comerá menos, resultando em uma perda de peso a longo prazo.

Dessa maneira, o medicamento passou a ser utilizado no tratamento de pacientes que sofrem de obesidade de graus 1, 2 e 3. A recomendação médica é para casos onde o Índice de Massa Corpórea (IMC) da pessoa está acima de 30.

Funciona mesmo?

Como explicamos logo acima, a sibutramina funciona SIM ajudando o paciente a obter uma perda de peso ao longo do tempo. Realizando o bloqueio dos neurotransmissores, o usuário do medicamento alcançará a sensação de saciedade mais rapidamente, terá menos apetite que o normal e reduzirá o consumo de alimentos.

Ora, uma vez que o indivíduo está comendo menos – aliado, é claro, a uma boa dieta e à prática de exercícios físicos -, ele conseguirá alcançar o corpo desejado. A perda de peso varia de caso a caso, de acordo com a dedicação do paciente. Alguns podem perder em torno de 5kg em um mês, talvez menos, enquanto outros podem conseguir deixar para trás até mesmo 10kg em 4 semanas.

Mas, se parece tão simples assim, por que será que a sibutramina não é utilizada em larga escala por todos aqueles que querem perder alguns quilos na balança? A explicação tem a ver com os possíveis efeitos colaterais indesejados que o uso do medicamento pode trazer. Confira!

Tem efeitos colaterais?

Como a maioria das coisas nessa vida é perigoso, a sibutramina possui não apenas seus lados positivos, mas também alguns pontos negativos e riscos. A perspectiva ruim do remédio está ligada principalmente a certos efeitos colaterais adversos que sua utilização pode causar, e são eles que vamos mencionar agora.

  • Problemas no coração: o medicamento pode causar aumento dos batimentos cardíacos e facilitar a ocorrências de infartos, principalmente se o paciente possuir histórico na família.
  • Insônias e alterações no humor também são efeitos colaterais possíveis, por causa da atuação dos componentes medicamentosos no sistema nervoso do usuário.
  • Aumento na pressão arterial, dores de cabeça, constipação, boca seca e sede em excesso são outros dos possíveis efeitos.

Ond comprar?

O primeiro passo antes de comprar o medicamento para qualquer pessoa que deseje iniciar o tratamento com a sibutramina é procurar um endocrinologista, o médico especializado em doenças hormonais e suas complicações. Apenas ele poderá realizar um diagnóstico adequado no paciente.

Além disso, ele terá uma conversa com o interessado para ver se é realmente necessário o uso do medicamento, se existem grandes riscos (ligados a histórico de infartos na família, por exemplo) e se outros efeitos colaterais menores valerão a pena quando comparados ao resultado almejado.

Caso seja constatado que o tratamento com a sibutramina será necessário e relevante, o endocrinologista então passará uma receita com validade de 30 dias. Todos os medicamentos que possuem o composto em sua formação são considerados psicotrópicos anorexígenos – que induzem a falta de apetite –, possuindo assim a tarja preta.

Alguns dos remédios para emagrecer mais conhecidos com sibutramina dentre seus componentes são o Reductil, Biomag, Plenty e Sibus. O composto também pode ser encontrado em forma genérica, e seu valor varia entre R$50 a R$70 nas farmácias do país.

Como tomar?

A dosagem na bula dos medicamentos à base de sibutramina costuma ser diária, em cápsulas de 10mg, 15mg ou 20mg. Apenas o endocrinologista poderá definir qual a dose correta para o usuário tomar.

O uso do remédio pode ser feito com ou sem a inserção de alimentos. Caso o paciente esqueça de ingerir uma dose, deve tomá-la assim que lembrar. Se já estiver próximo do horário da dose seguinte, deve tomar apenas 1 e seguir com o tratamento normalmente.

Conclusão

Se você chegou até aqui por depoimentos, agora já deve saber tudo sobre a sibutramina! Neste artigo vimos qual a origem do composto, suas funções, como atua e quais as recomendações. Também mostramos, por outro lado, possíveis efeitos negativos e porque consultar o endocrinologista para saber mais sobre o tratamento.

Por fim, mostramos como obter medicamentos com sibutramina em sua composição e qual a dosagem diária. Para mais informações, não deixe de consultar o seu médico e conferir outros artigos em nosso blog!