Dieta low carb funciona?

dieta low carboAs pessoas que precisam emagrecer estão sempre em busca de novas formas para alcançar esse objetivo.

Todavia, a saúde deve ser a prioridade. Portanto, hoje vamos falar sobre a dieta low carb e saber se ela é saudável ou não e, também, se funciona!

Não se esqueça de compartilhar este artigo na sua rede social favorita!

O que é dieta low carb?

Se você ainda não viu nosso artigo sobre dieta da proteína, clique aqui e fique por dentro.

Lá você vai começar a entender um pouco da questão do low carb.

Na dieta da proteína, temos um aumento no consumo de proteínas e diminuição ou total retirada de carboidratos.

Contudo, algumas pessoas podem sentir um grande impacto ao cortarem por completo o carboidrato de suas alimentações.

Assim, surgiu o low carb – uma forma de ir diminuindo gradativamente o consumo de carboidratos.

A dieta mais famosa nesse sentido foi inventada nos anos 70 pelo Dr. Robert Atkins e acabou por levar o sobrenome do mesmo – dieta Atkins. Atualmente, ela possui milhões de seguidores em todo o mundo.

Outra um pouco mais recente é a dieta Dukan, lançada pelo médico Pierre Dukan. Essa dieta é, basicamente, uma adaptação da dieta de Atkins. A dieta Dukan acabou se tornando, também, um fenômeno ao redor do mundo.

O que todas essas dietas têm em comum? O consumo limitado de carboidratos e o aumento de proteínas.

Mas não é qualquer proteína, não! Você deve estar atento e sempre estar acompanhado por um médico.

Qual o objetivo da Dieta low carb?

cardápio dieta low carb

O objetivo principal da dieta low carb é utilizar a gordura armazenada no seu corpo como fonte de energia.

Nós sabemos que os carboidratos são utilizados pelo nosso organismo com esse intuito, no entanto, ao diminuir ou cortar a ingestão deste nutriente, o que será consumido pelo corpo será a gordura.

Quando não ingerimos carboidratos, corpo entra no que chamamos de cetose. Isso quer dizer que ele não obtém mais energia da glicose. Assim, ele precisa procurar por outra forma de obter energia.

Leia sobre a dieta cetogênica.

O resultado é a utilização das reservas de gordura do nosso organismo que serão usadas como combustível para o metabolismo do nosso corpo.

Quais são os benefícios dessa dieta?

Se você pensa em aderir a essa dieta, lembre-se de consultar um médico, nutricionista ou nutrólogo.

E para matar a sua curiosidade, trouxemos alguns benefícios que essa dieta proporciona!

#1 Redução do açúcar

Ao diminuir o consumo de carboidratos, há, também, uma diminuição do açúcar, pois sem carboidrato o nosso corpo não produz glicose.

Assim, essa dieta ajuda na prevenção do câncer, pois pesquisas já mostraram que os carboidratos refinados são utilizados como alimentação das células cancerígenas. E este fato pode aumentar a proliferação da doença.

#2 Aumento de Gorduras Saudáveis

Esse é um dos maiores benefícios dessa dieta.

Os carboidratos aumentam os picos de insulina, já as proteínas e gorduras dão sensação de saciedade.

Assim, a dieta low carb está relacionada ao aumento de gorduras saudáveis, pois elas ajudam a desativar o hormônio da fome.

#3 Melhora da Digestão

Se você ingere menos carboidrato, há menos açúcar no seu corpo e com menos açúcar, o seu aparelho digestivo funciona melhor!

Isso se deve ao fato de o açúcar alimentar “bactérias ruins” que podem viver no intestino.

O aumento no consumo de legumes, verduras, proteínas e gorduras saudáveis ajuda a queimar gordura e a nutrir o trato digestivo.

#4 Evita armazenamento de gordura

Por último, esta dieta ajuda a evitar o armazenamento de gordura.

Como dissemos acima, ao eliminar o consumo de carboidratos, o nosso corpo busca uma nova fonte de energia e essa fonte será a gordura que se encontra armazenada no nosso corpo.

Portanto, essa dieta é saudável, quando feita corretamente e com acompanhamento médico, e também ajuda a emagrecer.

Gostou do artigo? Deixe nos comentários!


Dieta Cetogênica: a dieta que te faz perder peso comendo gordura

Tenho certeza que você ficou um tanto curioso ao ler o título deste artigo. Mas não se assuste, não é nenhum tipo de brincadeira. Estamos apenas falando da Dieta Cetogênica.

Essa dieta não é algo novo. Ela existe desde 1920 e foi desenvolvida nos EUA para ser utilizada no tratamento da epilepsia refratária em crianças. No entanto, esse tipo de dieta caiu em desuso com o surgimento de novos remédios anticonvulsivantes na década de 1940.

Mas o que é Dieta Cetogênica?

A dieta Cetogênica é a dieta em que você come gordura para emagrecer.

Mas calma! Não é qualquer tipo de gordura. Estamos falando das gorduras boas como o abacate, coco, sementes, amendoim, castanhas, entre outras.

Quando vamos ao nutricionista, geralmente, eles nos passam dietas que utilizam o carboidrato como principal fonte de calorias, depois as proteínas e por último as gorduras.

Todavia, nas dietas cetogênicas, isso é ao contrário!

A principal fonte de energia será a gordura, enquanto que os carboidratos serão reduzidos e as proteínas consumidas moderadamente.

Nessa dieta, todos os alimentos ricos em carboidratos são eliminados, como o arroz e o pão. Contudo, o consumo de alimentos ricos em gorduras aumenta.

Este tipo de dieta ajuda a emagrecer porque o organismo irá utilizar a gordura como fonte de energia e não o carboidrato.

A Dieta Cetogênica é indicada para prevenir e controlar convulsões e crises de epilepsia. Porém, ela vem sendo utilizada para a perda de peso e até para o tratamento de câncer, já que as células cancerígenas se alimentam, principalmente, de carboidrato.

Quais são os benefícios da dieta cetogênica?

Agora, iremos apresentar os benefícios concedidos por essa dieta, se seguida de forma correta. Entretanto, como já avisamos acima, procure um médico para que ele possa lhe avaliar e indicar a dieta adequada!

Vamos à lista dos benefícios:

#1 Poupa Massa Muscular

A Dieta Cetogênica é ótima para quem quer perder peso sem perder massa muscular. Seu resultado é a redução da gordura corporal e a definição dos músculos.

Com a quantidade de proteínas adequadas sendo ingeridas e com a abundância de corpos cetônicos no sangue, o corpo não precisa quebrar proteínas dos músculos para produzir glicose, evitando que você perca massa magra.

Além disso, é necessário ingerir a quantidade de calorias adequadas por dia. Em dietas hipocalóricas, por exemplo, o fígado pode não conseguir metabolizar toda a gordura para fornecer a energia necessária, o que vai fazer com que seu corpo busque outra forma de obter energia – quebrando proteínas.

Portanto, procure um especialista para que o seu plano alimentar se adequado as suas condições . Esse é um passo importantíssimo para se obter resultados.

#2 Controle de Apetite

Já pensou poder controlar o seu apetite?

Através da Dieta Cetogênica há uma inibição do apetite, pois a alta ingestão de proteínas não gera picos de insulina, como a ingestão de carboidratos.

Portanto, ao comer pequenas quantidades de comida, você se sentirá satisfeito ao invés de estar sempre com fome como quando ingere carboidratos.

#3 Perder gordura se torna mais fácil

Nas dietas tradicionais, ricas em carboidratos, a principal fonte de energia é o próprio carboidrato. Eles são quebrados até se tornarem glicose e utilizados nas mitocôndrias que são as responsáveis pela energia.

Na dieta cetogênica, com a escassez de carboidratos, o corpo ativa o sistema de oxidação de gorduras para obter energia. Assim, as gorduras serão utilizadas como fonte principal de energia e o corpo queima gordura mais facilmente.

#4 Diminui os níveis de insulina

A insulina está relacionada ao metabolismo dos carboidratos, ela induz ao acúmulo de glicose em forma de gordura.

Se não há muito carboidrato, logo não há acúmulo de gordura.

Na dieta cetogênica, a ingestão de carboidratos é menor, ocorrendo a oxidação da gordura que está armazenada. Além disso, a baixa quantidade de insulina ajuda na secreção de outras substâncias benéficas que ajudam na perda de gordura e manutenção da massa magra.

Contraindicações da dieta cetogênica

É claro que toda dieta possui contraindicações.

Pessoas com mais de 65 anos ou com histórico de doenças cardiovasculares, AVC, insuficiência renal ou hepática e paciente que utilizam medicamentos a base de cortisona não devem fazer essa dieta, a não ser que seja autorizada pelo médico e acompanhada de um nutricionista.

Lembre-se que você deve sempre procurar um profissional!