Dieta dos Pontos

A Dieta dos Pontos é uma das dietas mais executadas pela população. Ela foi criada por um professor da USP – Universidade de São Paulo, o Dr. Alfredo Halpern que insiste sempre em dizer que não se trata de uma dieta e sim uma forma de pensamento diferente que ajuda pessoas que não conseguem perder peso com as dietas normais.

Sendo especialista em endocrinologia ele convive diariamente com pacientes que sofrem com o excesso de peso e que apresentam dificuldade para emagrecerem.

Para ajudar essas pessoas, ele criou uma tabela onde os alimentos recebem pontos, onde cada ponto é igual a 3,6 calorias.

Como funciona a dieta dos pontos

Respeitando a quantidade de pontos para homens (400 = 1440 calorias), e para mulheres (300 = 1080 calorias), as pessoas podem comer o tipo de alimento que desejarem, mas não podem exceder a quantidade de pontos durante um dia inteiro.

Esse, talvez, seja o motivo principal da fama da dieta dos pontos, pois é possível comer qualquer tipo de alimento.

A quantidade de calorias que deve ser consumida diariamente é determinada por uma série de fatores como idade, sexo, atividade física. Por isso, é importante consultar o nutricionista antes de começar a fazer a dieta dos pontos.

Contando que normalmente são ingeridas até 1800 calorias por dia, o valor de 1080 pode ser bem restritivo para algumas pessoas.

Veja abaixo os prós e contras da dieta dos pontos e analise se pode ser uma boa opção para você emagrecer.

Cardápio da dieta dos pontos!

Prós e Contras da Dieta dos Pontos

Toda dieta tem pontos positivos e negativos. Com a Dieta dos Pontos não é diferente, separamos o que “legal” e o que “não é legal” nesse tipo de restrição alimentar. Confira:

1 – Prós

Para começar esse método não é uma dieta, como seu próprio criador diz, esse tipo de abordagem faz com que nosso cérebro fique “livre” do conceito “dieta” que pode causar desconforto, ansiedade e até problemas emocionais.

Assim, a principal vantagem desse método é que a pessoa pode comer qualquer tipo de alimento e, se extrapolar um dia, pode compensar no dia seguinte. A atividade de contar os pontos do que foi consumido também ajuda a manter a sensação de culpa por “sair fora” da dieta, não é à toa que os alimentos mais saudáveis possuem pontuação baixa.

Poder comer o que você deseja traz uma sensação de “não estar fazendo dieta” e deixa a pessoa até mais tranquila, sem ficar regulando o que pode ou não pode comer. Para ficar dentro dos pontos diários a pessoa acabará se alimentando mais saudavelmente, o que pode ocasionar em uma reeducação alimentar por tabela.

2 – Contras

O lado negativo desse método é que a pessoa pode comer muitas besteiras em um dia e comer apenas salada ou frutas no outro, isso pode deixar o organismo desequilibrado a médio e longo prazo. É bom evitar as comidas que tem pontos altos, para manter a fome saciada sem excessos.

Outro ponto, que pode ser ruim, é ter que consultar a tabela na hora das refeições, o ideal seria decorar os pontos dos alimentos mais comuns e fazer uma anotação rápida do que foi consumido, fazendo os cálculos depois. Não esqueça que os pontos devem ser consumidos em um dia inteiro, é preciso dividir certinho entre as refeições para não passar fome na hora do jantar.